Seguidores

*** NIJU KUN: 1- Não se esqueça que o Karate deve iniciar com saudação e terminar com saudação; 2- No Karate não existe atitude ofensiva; 3- O Karate é um assistente da justiça; 4- Conheça a si próprio antes de julgar os outros; 5- O espírito é mais importante do que a técnica; 6- Evitar o descontrole do equilíbrio mental; 7- Os infortúnios são causados pela negligência; 8- O Karate não se limita apenas à academia; 9- O aprendizado do Karate deve ser perseguido durante toda a vida; 10- O Karate dará frutos quando associado à vida cotidiana; 11- O Karate é como água quente. Se não receber calor constantemente torna-se água fria; 12- Não pense em vencer, pense em não ser vencido; 13- Mude de atitude conforme o adversário; 14- A luta depende do manejo dos pontos fracos (KYO) e fortes (JITSU); 15- Imagine que os membros de seus adversários são como espadas; 16- Para cada homem que sai do seu portão, existem milhões de adversários; 17- No início seus movimentos são artificiais, mas com a evolução tornam-se naturais; 18- A prática de fundamentos deve ser correta, porém na aplicação torna-se diferente; 19- Não se esqueça de aplicar corretamente: alta e baixa intensidade de força, expansão e contração corporal, técnicas lentas e rápidas; 20- Estudar, praticar e aperfeiçoar-se sempre."

DVDs de Karate-Do

VENDA DE DVDs CE Studio Pilates Kimonos Opção - A Marca dos Campeões

O Melhor da Net

Nihon Karate Kyokai Mão de Ferro Escola de Karate-Do do Brasil Karate Santamariense Mosteiro Zen Morro da Vargem Jutsko - Gustaaf Lefevre Junior Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem

Visualizações

Visitantes

Translate

DOJO

Dojo significa literalmente "local de prática do caminho". A filosofia das artes marciais japonesas, o Budo, preceitua que o Dojo pode ser entendido como um campo de batalha de vida e morte, pois a única diferença que existe entre ele e o campo de batalha de uma guerra é que durante os treinamentos no dojo se pode "morrer" muitas vezes e ainda permanecer vivo para contabilizar essas mortes como experiências que favoreçam o seu desenvolvimento no caminho das artes marciais e, eventualmente, capacitam-no a transcender a vida e a morte.

dojo é basicamente o lugar de treinar as diversas formas de Budo mas, segundo as tradições budistas, significa "local de iluminação", sala ou salão onde os monges praticavam meditação, respiração e disciplinas relacionadas. No período Edo (séculos XVII a XIX), houve uma certa difusão da espiritualidade nas artes marciais e o termo passou a ser utilizado também como o "local (jo) do caminho (do)" para designar o lugar de prática. Originalmente, o dojo era um local fechado e recolhido, onde cada escola defendia suas cores e guardava cuidadosamente suas técnicas que eram repassadas a cada geração de discípulos. Os dojo modernos conservaram esse espírito do secreto que, por extensão, se transformou em sagrado.

Atualmente, os dojo podem ser ginásios e academias mas nem todos possuem o conjunto completo de elementos encontrados nos espaços mais tradicionais, ou ainda estes podem ser ligeiramente modificados para se adequar a estrutura física disponível. Além dos espaços administrativos (vestiário, secretaria, quadro de avisos, espaço de convívio), possuem a área de prática propriamente dita, que consiste no conjunto de tatames, esteiras de palha, borracha triturada de pneus recoberta por lona ou espuma de EVA (Ethil Vinil Acetat). Esta área (quadrada ou retangular) tem sempre a mesma hierárquica estrutura básica:
Kamiza ou Shomen - lado principal que pode conter em sua parede um kamidana (pequena réplica de altar shintoísta), a foto do fundador e caligrafia (shodo) emoldurada. Esse espaço é reservado ao Sensei, instrutor ou convidado. Ao entrar e sair do dojo é ao kamiza que se deve dirigir o ritsurei (reverência de pé). Alguns dojo costumam colocar também flores, um conjunto de armas do Sensei ou ainda fotografias que ilustrem sua linhagem a partir de seu mestre imediato até o fundador do estilo.

A expressão kamidana quer dizer literalmente a base ou prateleira onde fica o kami (divindade) e deve conter apenas os pertences relacionados ao altar, como um shinden ou shintai (casa do kami) que é uma pequena réplica de templo budista/shintoísta. Normalmente é colocado no alto da parede e contém uma grande variedade de ítens relacionados as cerimônias Shinto, dos quais o mais importante é o shintai, objeto destinado a abrigar um kami escolhido, dando-lhe uma forma física para permitir a adoração. Os kamidana shintai costumam ser pequenos espelhos circulares, embora também possam ser pedras (magatama), jóias ou algum outro objeto de valor, em grande parte simbólico. O kami dentro do shintai muitas vezes é a divindade do santuário local ou a profissão do dono da casa. Em geral, uma parte do kami (bunrei) foi obtido especificamente para esse fim através de um processo chamado kanjo em um santuário. O culto no kamidana consiste tipicamente na oferta de orações simples, alimentos (arroz, frutas, água) e flores, contudo, por ritual é importante que antes os membros da família limpem as mãos.

Shimoza - o lado oposto ao kamiza é destinado aos estudantes, que se sentam em fileiras de acordo com a graduação. Os alunos mais avançados ficam perto do lado superior (joseki) e os iniciantes no lado inferior (shimoseki), mas essa orientação é frequentemente invertida no ocidente e devido ao número de alunos, alguns dojos podem alinhar yudansha e dangai em fileiras separadas. É do shimoza que os alunos devem observar o Sensei durante o yame (pausa) e para onde devem se dirigir no naore (descanso ou intervalo).

Joseki - lado superior, a esquerda do kamiza. Esse lado pode ser ocupado pelo assistente do Sensei na aula e ainda pelo Sensei ou Shidoin (instrutor) se o kamiza estiver sendo usado em cerimônias ou com visitantes importantes.

Shimoseki - lado inferior, à direita do kamiza.

Zarei - saudação sentado sobre as pernas (ver abaixo).

Aulas de Karate-Do

Dojo Carlos Paixão - sede da AMK
Academia VIP

Terças e quintas, das 20h às 22h (público adulto)
Av. Roberto Silveira n° 168, 2º andar, Centro - Maricá/RJ
Ref.: Em frente ao Terminal Rodoviário Municipal.
Tel.: (21) 99661-9283
  • Carlos Henrique Cardoso da Paixão Sensei
  • Faixa preta 6° dan
  • Karateka desde 1977

AMK em 1991
  • Antônio Carlos Cardozo Sensei
  • Faixa preta 5° dan
  • Karateka desde 1979
___________________________________________
Dojo sede da AMK
Academia VIP

Segunda, quarta e sexta, das 15h às 17h e 17h às 18h (treinamento de iniciação e intermediário)

Av. Roberto Silveira n° 168, 2º andar, Centro - Maricá/RJ
Ref.: Em frente ao Terminal Rodoviário Municipal.
Tel.: (21) 99661-9283
  • Profº José Roberto Braga
  • Faixa preta 3° dan
  • Karateka desde 1986
  • Prof° de Educação Física
___________________________________________
Aulas de Karate-Do (turma fechada voltada ao alto rendimento) 
Dojo Kojo no Tsuki
  • Profº José Roberto Braga
  • Faixa preta 3° dan
  • Karateka desde 1986
  • Prof° de Educação Física
Kojo no Tsuki é o nome de uma famosa música japonesa
Significa "Luar sobre a lagoa"
Literalmente é a vista que se tem ao término dos treinos.
Larissa Barbosa Braga, atualmente faixa preta 1º dan, é detentora de expressivos títulos nacionais e internacionais oficiais.
Eric Henrique Braga atualmente faixa preta 1º dan e ao fundo as suas diversas medalhas nacionais de katakumite, Campeão Sul-Americano 2008 e Campeão Pan-Americano 2008.
Flagrante na 6° Copa Brasil logo após a significativa vitória sobre a Tri Campeã Brasileira de Kata
2008 - Tri Campeonato Brasileiro consecutivo de Larissa Braga e Bi Brasileiro de Eric Braga

Exame de faixa
Home