*** NIJU KUN: 1- Não se esqueça que o Karate deve iniciar com saudação e terminar com saudação; 2- No Karate não existe atitude ofensiva; 3- O Karate é um assistente da justiça; 4- Conheça a si próprio antes de julgar os outros; 5- O espírito é mais importante do que a técnica; 6- Evitar o descontrole do equilíbrio mental; 7- Os infortúnios são causados pela negligência; 8- O Karate não se limita apenas à academia; 9- O aprendizado do Karate deve ser perseguido durante toda a vida; 10- O Karate dará frutos quando associado à vida cotidiana; 11- O Karate é como água quente. Se não receber calor constantemente torna-se água fria; 12- Não pense em vencer, pense em não ser vencido; 13- Mude de atitude conforme o adversário; 14- A luta depende do manejo dos pontos fracos (KYO) e fortes (JITSU); 15- Imagine que os membros de seus adversários são como espadas; 16- Para cada homem que sai do seu portão, existem milhões de adversários; 17- No início seus movimentos são artificiais, mas com a evolução tornam-se naturais; 18- A prática de fundamentos deve ser correta, porém na aplicação torna-se diferente; 19- Não se esqueça de aplicar corretamente: alta e baixa intensidade de força, expansão e contração corporal, técnicas lentas e rápidas; 20- Estudar, praticar e aperfeiçoar-se sempre."

Seguidores

Bolsa Atleta Federal

DVDs de Karate-Do

VENDA DE DVDs CE Studio Pilates Kimonos Opção - A Marca dos Campeões

O Melhor da Net

Nihon Karate Kyokai Mão de Ferro Escola de Karate-Do do Brasil Karate Santamariense Mosteiro Zen Morro da Vargem Jutsko - Gustaaf Lefevre Junior Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem

Visualizações

Visitantes

Translate

QUEM SOMOS

Conforme preceitua seu estatuto, a Associação Maricaense de Karate-Do (AMK) é uma associação constituída na forma de sociedade civil com personalidade jurídica, sem fins lucrativos, de interesse público, com caráter esportivo, cultural, artístico e filosófico. São seus propósitos:
  • Ensinar, difundir, promover e fomentar o ensino do karate-do, pautando-se pela prática do Reigi Saho (código de conduta, honra e etiqueta) inerente ao Budo (artes marciais japonesas), a fim  de desenvolver em seus filiados a harmônica integração entre mente, corpo e espírito.
  • Zelar pelas tradições do karate-do e do Budo, orientando-se pelo Niju Kun, que são os vinte ensinamentos do patrono do estilo Shotokan, Gichin Funakoshi Shihan, e pelo Dojo Kun, os princípios norteadores da prática do karate-do segundo a Nihon Karate Kyokai, maior e mais influente escola do Shotokan mundial.
  • Desenvolver atividades que visem o aprimoramento técnico e social dos nossos membros por meio da prática do karate-do e demais artes marciais compatíveis com a natureza de seu Estatuto.
  • Colaborar com programas, projetos e ações esportivas e educacionais, governamentais ou não, de modo a apresentar o karate-do como atividade de eficaz progresso de integração social e desenvolvimento humano. 
Esta missão tem sido construída em Maricá, RJ, ao longo dos últimos 41 anos graças ao pioneirismo de José Carlos dos Santos Celestino Sensei e de seus alunos Carlos Henrique Cardoso da Paixão e Antônio Carlos Cardozo, os quais multiplicaram os esforços para propagar o karate-do em nosso município e formaram a geração seguinte de instrutores.
José Carlos Celestino Sensei

Senpai (aluno mais antigo) de Fernando Gomes da Silva Kyoshi, ex-presidente da Federação de Karate do Estado do Rio de Janeiro (FKERJ), José Carlos dos Santos Celestino fundou em Maricá, na década de 70, a Associação Tigre de Karate-Do, entidade pela qual ministrou aulas no Colégio Cenecista Maricá por vários anos.
Turma do Colégio Cenecista Maricá - Ao fundo e ao centro, de braços sobrepostos, o ainda faixa laranja Carlos Henrique Paixão
 
Motivado por problemas pessoais, em 1985 José Carlos Sensei mudou-se para Santos, SP, e Carlos Henrique Paixão, seu Senpai, na época faixa marrom, assumiu a precursora escola de karate-do de nossa cidade. Com o passar dos anos, a então Associação Tigre de Karate-Do foi aglutinada pela AMK, o que marcou a fundação desta. Desde então, Carlos Henrique Paixão passou a treinar com Teruo Furusho Sensei (in memoriam) e posteriormente com Fernando Gomes da Silva Sensei. Para conhecer a história da AMK em maiores detalhes, clique aqui.
Carlos Henrique Paixão Sensei (esq.) e alguns de seus alunos em 1991
Carlos Henrique Paixão Sensei (esq.) e alguns de seus alunos em 2018


Kodansha Kai (Conselho de Mestres)
Diretoria
    Instrutores
    Alunos com resultados esportivos expressivos
    Home