Seguidores

*** NIJU KUN: 1- Não se esqueça que o Karate deve iniciar com saudação e terminar com saudação; 2- No Karate não existe atitude ofensiva; 3- O Karate é um assistente da justiça; 4- Conheça a si próprio antes de julgar os outros; 5- O espírito é mais importante do que a técnica; 6- Evitar o descontrole do equilíbrio mental; 7- Os infortúnios são causados pela negligência; 8- O Karate não se limita apenas à academia; 9- O aprendizado do Karate deve ser perseguido durante toda a vida; 10- O Karate dará frutos quando associado à vida cotidiana; 11- O Karate é como água quente. Se não receber calor constantemente torna-se água fria; 12- Não pense em vencer, pense em não ser vencido; 13- Mude de atitude conforme o adversário; 14- A luta depende do manejo dos pontos fracos (KYO) e fortes (JITSU); 15- Imagine que os membros de seus adversários são como espadas; 16- Para cada homem que sai do seu portão, existem milhões de adversários; 17- No início seus movimentos são artificiais, mas com a evolução tornam-se naturais; 18- A prática de fundamentos deve ser correta, porém na aplicação torna-se diferente; 19- Não se esqueça de aplicar corretamente: alta e baixa intensidade de força, expansão e contração corporal, técnicas lentas e rápidas; 20- Estudar, praticar e aperfeiçoar-se sempre."

DVDs de Karate-Do

VENDA DE DVDs

O Melhor da Net

Nihon Karate Kyokai Mão de Ferro Escola de Karate-Do do Brasil Karate Santamariense Mosteiro Zen Morro da Vargem Jutsko - Gustaaf Lefevre Junior Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem

Visualizações

Visitantes

Translate

10° CAMPEONATO BRASILEIRO INFANTIL DE KARATE

Parte 1 - A CONQUISTA DA VITÓRIA A cidade de Vitória da Conquista realizou o 10° Campeonato Brasileiro Infantil de Karate nos dias 13, 14 e 15 de junho de 2008 em conjunto com a Federação Bahiana e a Confederação Brasileira de Karate (CBK), que é a entidade máxima de administração do Karate oficial no país, vide seu reconhecimento pelo MEC, COB e COI. Esta tradicional competição contou com a presença de 18 estados da nação, que trouxeram nada menos que 600 atletas.
A nata do Karate-Do infantil brasileiro
Público fiel
Irmãos Braga: garra e obstinação
A contenda contou com várias autoridades políticas da região, além de toda a direção da CBK e seus técnicos nacionais, incluindo o Sensei “Zeca” que venceu o Pan Rio 2007 ao lado do Sensei Geraldo de Paula.

TV Globo cobrindo o evento

Comparado aos campeonatos brasileiros anteriores, comentava-se que este, com certeza, fora o melhor de todos os tempos graças a tenacidade do povo nordestino, que sempre se esforça para ser um Grande anfitrião. Nós visitantes, seremos eternamente gratos a este povo sofrido, mas essencialmente guerreiro, pela calorosa acolhida e estadia. Não é a toa que a sede escolhida para receber este espetáculo em 2009 foi Aracaju, Sergipe.

Conforme previsto em ofício, este Campeonato Brasileiro também foi a seletiva nacional para a escolha dos karate-kas que representarão o Brasil nas seguintes competições:

Para quem participou ou assistiu a competição, ficou a clara conclusão de que o conceito de alto rendimento está presente, também, nas categorias de base do Karate-Do oficial. Não há mais espaço para nada que não se enquadre nestes moldes. Prova disto foi o octa campeonato nacional conquistado pela seleção estadual do Rio de Janeiro, que em sua comissão técnica possui ninguém menos que dois técnicos da seleção brasileira:

  • Genival Ferreira – Técnico das seleções Fluminense e Brasileira de Kata;
  • Ulisses Sampaio – Técnico das seleções Fluminense e Brasileira de Kumite;
  • O 3° componente desta comissão é o abnegado Jaime Pinto, considerado o técnico mais vencedor da história do Karate-Do nacional dado seu retrospecto.

Festa Fluminense na Bahia. OCTA CAMPEÕES!

Sensei Jaime Pinto, técnico da FKERJ, Renshi Fernando Gomes, Presidente da FKERJ, e Larissa Braga, Tri Campeã Brasileira consecutiva (2006, 2007, 2008)

No Campeonato Brasileiro de 2007 pode-se detectar a 2ª colocação da Associação Maricaense de Karate (AMK) dentre os dojo (escolas) de Karate-Do que cederam seus alunos para a composição da seleção estadual. Neste Campeonato 2008, a AMK tornou-se simplesmente a escola n° 1 no estado do Rio de Janeiro ao trazer para Maricá duas medalhas de ouro (novamente). A raiz do Karate-Do de nossa cidade é um dos fatores desta façanha, dado o legado dos Sensei José Carlos, Henrique Paixão e Antônio Cardozo que atuaram na cidade nos anos 70, 80 e 90. Pode-se creditar também como causa deste efeito, as seis medalhas de ouro consecutivas conquistadas pelo técnico José Roberto Braga ao longo de quatro Campeonatos Brasileiros, fora as outras quatro, também de ouro, em Copas do Brasil. Se a AMK fosse um Estado do Brasil, teria conquistado o 6° lugar geral dentre os 18 Estados participantes, conforme pode-se verificar no resultado geral do Campeonato Brasileiro 2008. Realmente! Maricá está muito bem servida no que tange o Karate-Do oficial!

Família Braga

Parte 2 – ERIC HENRIQUE BRAGA: O LEFEVRE BRASILEIRO Para quem tem proximidade com o Karate-Do de alto rendimento, o nome do belga, naturalizado croata, Gustaaf Lefevre Junior fala por si dadas as suas incríveis cinco medalhas mundiais. A partir de agora, o nome Eric Henrique Braga ecoará em bom som. Suas conquistas, calcadas em seu retrospecto, nos forçam a compará-lo com o citado belga (de quem ele é fã).

Bem comparando, Lefevre (CRO) x Plumacher (VEN). Coincidentemente muito parecidos com Eric Henrique e o sul-matogrossense Nathan Vinícius

O verdadeiro Lefevre em ação

Em seu 1° Campeonato Brasileiro (Fortaleza/2005) , Eric beliscou um bronze, já em Macaé/2006 ele subiu um degrau no pódio e ficou com a medalha de prata, em São Paulo/2007 o teimoso Eric sagrou-se Campeão Brasileiro. Como tornar-se campeão é uma coisa e manter-se campeão é outra, ou ainda, parafraseando o lendário Ayrton Senna, "Encostar é uma coisa, ultrapassar é outra bem diferente", Eric, em 2008, nos prova que isto não é uma verdade absoluta, pois além de conquistar o Bi Campeonato Brasileiro, de quebra (e autoridade), ele conseguiu subir um degrau ainda acima do 1° colocado: a almejada vaga na Seleção Brasileira Oficial.

Uma enorme alma num (por enquanto) pequeno porte

Seu caminho neste Campeonato não foi facilitado. Na verdade, bem ao contrário. Logo na 1° de suas cinco vindouras lutas ele encarou um bom karate-ka paulista. A propriedade de sua planejada preparação qualificou-o à fase seguinte por um consistente 3 x 0, onde ele viria a enfrentar um “complicado” bahiano e o replay do escore anterior. Nas quartas de final ele passou pelo teste de fogo ao estar perdendo por 2 x 0 até os 10s restantes do tempo regulamentar de luta para o sul-matogrossense Nathan (o mais difícil adversário de sua campanha). Para todos, mas nunca para ele, sua meta fora embaçada. Seis anos de intensivos treinos diários às custas de muito suor, sangue e lágrimas lhe permitiram sacar o golpe perfeito, tal qual um escorpião, e a passagem à fase seguinte numa fantástica virada de 3 x 2. Na semi-final, o forte karate-ka paraibano também ficou para trás por um sonoro 6 x 1. Agora, em sua 3ª final consecutiva de Campeonato Brasileiro, Eric Henrique Braga teria não que mostrar, mas sim SER algo mais, dada toda a pressão dàquilo que estava em jogo:

  1. A defesa do título conquistado no ano anterior;
  2. O Campeonato 2008 em si;
  3. A conquista da vaga na seleção brasileira pela porta da frente.

Resultado da Grande Final: Eric 4 x 1 e nada mais a dizer.

Meu amado escorpião, muito obrigado por ser esta maravilha de ser humano!

Pai e filhos: fim de um ciclo e reinício de outro

Parte 3 – LARISSA BRAGA: A LEOA DO KARATE-DO

Dona de um currículo próximo da perfeição e de um carisma único, Larissa Brenda Barbosa Braga tornou-se, ao lado da talentosa Carolina Varella, a 1ª Tri Campeã Infantil de Karate da história do Brasil.

Realização de um sonho pessoal e familiar: a Seleção Brasileira

Após conquistar o Bi Campeonato da Copa do Brasil (2007, 2008) na modalidade shiai kumite (luta por pontos) e a medalha de ouro em kata (demonstração) na mesma competição em fevereiro deste ano, sagrando-se a Super-Campeã da Copa, Larissa Barbosa Braga assumiu a luta pelo inédito título de Tri Campeã Brasileira.

Ao contrário dos anos anteriores, desta vez Larissa teve uma preparação mais tranqüila, visto que em 2006 ela disputou aquele Brasileiro recém operada de apendicite. Tranqüila preparação sim, mas a defesa de seus dois consecutivos títulos brasileiros passou por um duro caminho nesta campanha na Bahia. Logo de cara, estava a sua espera uma paulista osso duro de roer. Mas com uma notável concentração, Larissa Braga passou à fase seguinte por um apertado 4 x 3.

Eterna rivalidade entre Rio de Janeiro e São Paulo

Revelação matogrossense em seu caminho

Quebrado o gelo da 1ª luta, Larissa fechou 9 x 0 na luta contra a oponente matogrossense, e seguiu seu caminho para as quartas de final onde enfrentaria a forte adversária mineira, que também não resistiu a determinação de nossa guerreira: 8 x 0. Já na semifinal, a uma luta da Seleção Brasileira, uma antiga adversária (também mineira) a aguardava com sede de, enfim, sair-se vencedora sobre a nossa protagonista. Não deu para a mineira. Com 8 x 2, Larissa pôs um ponto final e se classificou para a derradeira disputa do inédito título de Tri Campeã consecutiva.

RJ x MG, sinônimo de bom Karate-Do

Como o formato que a organização do evento adotou assimilava-se às grandes competições internacionais, as disputas de todas as finais estavam reservadas para a noite, o que valorizou um tanto o espetáculo que nos aguardava, haja vista que cada final era exclusiva e à luz de todos os afortunados presentes ao Ginásio Raul Ferraz.

Novamente MG pagou o pato

Por volta das 19h São Paulo liderava o quadro geral com 8 medalhas de ouro contra 7 do Rio de Janeiro. Foi quando entrou em cena a final da categoria Infanto-Juvenil - 47Kg entre Lídia Sayuri Saito, Bi Campeã Brasileira, e Larissa Brenda Barbosa Braga, atual Bi Campeã Brasileira Infantil "A". A luta começou com um estudo mútuo entre as conhecidas adversárias. Aos 40s Larissa estava em desvantagem por 0 x 2, e aos 60s ainda amargava um 1 x 3. A partir daí só deu Larissa, que não só recuperou a desvantagem, como passou a frente e finalizou o bom combate em 4 x 3, haja vista que sua adversária era penalizada por fugir do bom volume de luta imposto por Larissa, que trouxe consigo o Rio de Janeiro para a liderança geral da competição.

Bi x Bi: muita superação e perseverança

Terminada a final, Larissa Braga fez questão de cumprimentar todos os árbitros que assistiam (e gravavam) a grande final e entregou-se à torcida para ser agraciada com uma merecida volta olímpica.

Consagração e eternização de seu nome

Depoimentos a seu respeito (e de seu irmão também): “A Larissa Braga tá mais famosa que o Romário!” – disse o Sr. Edgar Ferraz de Oliveira, Presidente da CBK, na véspera da competição.

“ Se existe nível "A" no Karate-Do brasileiro, é lá que estão a Larissa e o Eric! ” – sentenciou o Presidente da Federação de Karate do Estado do Rio de Janeiro, o Sr. Fernando Gomes da Silva sobre os irmãos Braga.

Convocação para a Seleção Brasileira em suas mãos

" O José Roberto está prestando um belo serviço ao Karate-Do. "

" Gostaria de um dia conhecer esses feras! " - comentários do Técnico do Pan Rio 2007, Geraldo de Paula, ao visitar o site da AMK. “ Esses meninos de Maricá nos trazem o dever de casa pronto! ” – palavras do técnico da Seleção Estadual e Brasileira, Ulisses Sampaio.

Prof.° José Roberto Braga.

(faixa preta 3° dan, diretor técnico da AMK e graduando em Ed. Física)

APOIO

Um comentário:

Anônimo disse...

AOS CAMPEÕES LARISSA E ERIC, PARABENIZO MAIS UMA VEZ E DESEJO CONQUISTEM TODOS OS TÍTULOS QUE SE DISPUSEREM A DISPUTAR, FRUTO DE MUITO TRABALHO, DEDICAÇÃO, SACRIFÍCIOS E UMA PERSEVERANÇA SEM FIM.
PARABÉNS JOSÉ ROBERTO, VOCÊ PLANTOU ESSAS SEMENTES E CUIDOU DE FORMA A OBTER MARAVILHOSOS RESULTADOS.
CRIANÇAS HOJE VENCEDORES NO ESPORTE E AMANHÃ NA VIDA.
ESTAREI SEMPRE TORCENDO E ACOMPANHANDO.
BEIJOKAS PARA TODA A LINDA FAMÍLIA,
VÂNIA - vvfontes@yahoo.com.br